A Irmandade Dos Bruxos Modernos (Pt. 21) – O Pergaminho

 

transferirCapítulo 21 – O Pergaminho

Escrito Por: Alfredo Dobia

Com apenas um leve empurrão à porta do bar dos Humánimol se abriu e logo depois os Anderson, Lúcia e Sasha, passaram por ela. Diferente do bar onde Lúcia trabalha, este era enormemente espaçoso. As paredes tinham um tom escarlate muito viva, quase vertiginoso e tinha algo que Lúcia e Sasha simplesmente não conseguiam deixar de vislumbrar além da vivacidade da cor… Havia pequenas estantes de madeira presas nela, alinhadas de forma organizadas e pejada de livros de diversos géneros, desde a literatura clássica à literatura urbana.

Continuar lendo “A Irmandade Dos Bruxos Modernos (Pt. 21) – O Pergaminho”

A Irmandade Dos Bruxos Modernos (Pt. 20) – América

12540719_942052865876134_1984882379435933989_n

Capítulo 20 – América

Escrito Por: Alfredo Dobia

— Adoro chegar em casa! — afirmou Valter enquanto caminhava em passos curtos em direcção a geleira.

Ele pegou duas cervejas e lançou uma delas ao Chris. Estavam exaustos após a viagem de regresso a Nova York, e tinham de recarregar as forças para enfrentarem a batalha que se avizinha. Porém, Lúcia e Sasha largaram suas malas no chão da sala e juntas foram até o quarto. Sasha a encarava curiosamente, como se estivesse esperando que Lúcia narrasse algo que ela vem esperando ouvir desde o primeiro dia que soube, até que Lúcia, preparando-se para entrar no banheiro, notou o olhar fulminante da amiga e disse:

— O que foi Sasha? Que olhar é esse agora?

Sasha estava sentada, apertando uma das almofadas da cama confortável da Lúcia. Continuar lendo “A Irmandade Dos Bruxos Modernos (Pt. 20) – América”

A Irmandade Dos Bruxos Modernos (Pt. 18) – Flor Perdida

14051592_292503997776601_1497573208270728267_n

Capítulo 18 – Flor Perdida

Escrito Por: Alfredo Dobia

Era nítido a expressão de felicidade nos olhos de Lúcia Wayler, ao ver Valter, Sasha e seu tio, sãs e salvos… Esperando por eles na sombra de uma árvore perto da estrada. Sasha parecia cansada e com cede, enquanto seu tio parecia confuso e perdido.

Assim que eles desceram do carro, Lúcia correu para abraçar Sasha que estava com um ferimento no braço esquerdo. Chris fez o mesmo ao Valter, enquanto o Sr. que os conduziu até eles, aguardava dentro do carro. Continuar lendo “A Irmandade Dos Bruxos Modernos (Pt. 18) – Flor Perdida”

A Irmandade Dos Bruxos Modernos (Pt. 17) – Rendição

43059006_1847889828658240_8726077135363506176_n

Capítulo 17 – Rendição

Escrito Por: Alfredo Dobia

O nascer da noite na mata era fascinante. Não havia interferências das luzes excessivas das construções civis de Nova York. Aquela doce escuridão oferecia a inocência das estrelas brilhando entre os céus.
— Acho que deve ser essa a vantagem de viver em África, principalmente perto de lugares como este — comentou Chris, contemplando o seu estrelado e o clima ameno ao seu redor. — Podemos ver claramente a magnitude de Deus.
Ele estava sentado muito perto da Lúcia. Os dois decidiram descansar e esperar o dia de amanhã para achar Valter e o resto do pessoal. Mas antes disso, passaram horas e horas procurando por uma saída daquela vasta mata. Mas seus esforços foram inúteis, eles sempre acabavam por aparecer no mesmo lugar, como se estivessem dentro de um labirinto. Continuar lendo “A Irmandade Dos Bruxos Modernos (Pt. 17) – Rendição”

A Irmandade Dos Bruxos Modernos (Pt. 16) – Perdidos na mata

13124783_1029858863762840_477410402596236607_n

Capítulo 16 – Perdidos na mata

Escrito Por: Alfredo Dobia

No dia seguinte, eles já estavam a caminho do deserto. Fazia horas que seus olhos só vislumbravam montanhas e arbusto. As estradas que passavam eram quase desérticas — não havia muito alvoroço de carros como haviam visto em Luanda.

Na verdade quando eles chegaram em Luanda, se atreveram a pensar que aquela cidade era igual a Nova York. Pelo menos concernente a correria. Tal como Nova York, Luanda é uma cidade altamente frenética. O número de pessoas entrando e saindo dela era incrivelmente surpreendente. Continuar lendo “A Irmandade Dos Bruxos Modernos (Pt. 16) – Perdidos na mata”