Egos…

cursed1

Por L. Orleander

“Leave my secrets alone
They aren’t for you to know
I hear the knock at my door
As they take me far from my home
They say it’s better this way
But the voices, they tell me I’m sane
They think they’re cleansing my veins
As they hook me up in this place…” ¹

Nem um verbo surgiu em reverência.
Havia apenas o receio de quedar – se  no meio do caminho.
Veio o medo de abraçar o Sol de Outono
e abandonar meu adorado frio.
Vislumbrei a distração preparada por Apolo á sua imagem,
E dedilhei em pensamento as curvas e dunas em tons de dourado.
Admirei ares de inocência sob a vigilância de Átila, o grande rei,
preso ao manto estrelado.
Desejei ardentemente abandonar minhas certezas volúveis
E tive ganas de roubar os mistérios
por trás das orbes intensas, suaves e vivas feito o ônix.
Mantive minhas vontades aprisionadas sobre a mente,
Mas não percebi que as deixei escapar
feito fios prateados tecidos pelo Destino,
um habilidoso tecelão.
Caí em tentação e curvei – me ao desejo de sorver o beijo.
Me descobri vulnerável
e deixei por um instante ínfimo,
o fogo arder.
Era manhã de um novo dia,
E assim como morreu a noite,
outro sonho esmaecia…
In Lovely Memory R.R …

 

 

 

¹Música Cursed – Jacob Lee

Gostou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s